Google lança site para localizar desaparecidos no tsunami

Google lança site para localizar desaparecidos no tsunami do japão
Japão esta em alerta total, isto devido ao terremoto na escala 8,9 de magnitude na escala richter ocorrido nesta sexta-feira, 11 de março de 2011, por volta das 14h46 horário local, e 2h46 horário de Brasilia. É considerado o maior tremor do país e o 7º maior da história.
O terremoto provocou um tsunami, com ondas de até 10 metros de altura, atingiu as cidades de Sendai, ilha de Honshu. Carros, barcos foram arrastados, um navio com aproximadamente 100 passageiros foi virado, trem desapareceu após passagem do tsunami.
Autoridades informam que cerca de 337 pessoas morreram e a maioria encontradas na região costeira de Sendai. Porém o numero de mortos cresce a todo momento. Uma verdadeira catastrofe.

Site da Google para encontrar desaparecidos
A Google lança um site para ajudar aqueles que procuram por alguém desaparecido de forma a descrever a pessoa em um banco de dados, bem como divulgar e informar sobre pessoas encontradas. Basta para isso acessar
http://japan.person-finder.appspot.com/?lang=ja

Fonte: http://brnoticias.com/terremoto-e-tsunami-no-japao-fotos/
0

O Toque de Deus

O toque de Deus em nossas vidas nos faz sentir algo novo!
Nos faz sorrir e chorar de alegria, nos faz ver a vida de modo diferente, nos faz viver de modo abundandante.
Ao toque de Deus recebemos sabedoria, força e direção.
Possa Deus tornar nossas vidas verdadeiramente profundas e frutíferas.
Que não falte a sua presença que nos refaz, e nos faz viver!

Pr. Edilson Ramos
http://predilsonramos.blogspot.com/2011/03/o-toque-de-deus.html
1

Aprendemos fazendo

Aprendemos fazendo
Há alguns anos, nem tantos, comecei a tocar violoncelo. A maioria das pessoas diria que estou "aprendendo a tocar" violoncelo. Mas essas palavras despertam em nossa mente a ideia estranha de que existem dois processos diferentes: (1) aprender a tocar violoncelo e (2) tocar violoncelo. Implicam que eu realizarei a primeira atividade até concluí-la, e então interromperei esse primeiro processo e iniciarei o segundo.

Em suma, continuarei "aprendendo a tocar" até que tenha "aprendido a tocar", e então começarei a tocar. Evidentemente, isso não faz sentido. Não existem dois processos, mas um único.

Aprendemos a fazer uma coisa fazendo-a. Não existe outra maneira.

John Holt
Canja de galinha para a alma
Jack Canfield e Mark Victor Hansen
Ediouro
http://www.metaforas.com.br
0

O quadro sujo do museu

O quadro sujo do museu
Isso já faz um bom tempo, prestei atenção em uma mulher que percorria o corredor do museu.

Num quadro em especial, essa mulher parou, e ficou parada em inércia durante muito tempo, muito tempo mesmo, talvez na tentativa de resolver algo, ou não.

Ela olhava para aquele ponto fixo, como se estivesse num estado de transe.

Fiquei curioso, e não me contive. Como me considero hábil em fazer perguntas com suavizadores, pois acredito que é com as perguntas que se pode ir descobrindo o que está faltando numa informação incompleta, talvez eu pudesse de forma indireta ou direta lhe ajudar, ou não. O que importava é que a minha intenção naquele momento era positiva, queria resolver o mistério da sua inércia temporária.

Eu estou me perguntando senhorita, o que poderia me dizer sobre o que está focando agora?

Ela respondeu: Estou vendo uma sujeira ali, e me mostrou com o seu dedo no ar onde focava.

E lhe fiz uma nova pergunta: Senhorita, esse pequenino ponto sujo neste quadro grande é tão importante para você a tal ponto, de que todo o resto que poderíamos considerar talvez belo, prazeroso, alegre do que você viu, ou ouviu ou sentiu até então, ter perdido a importância? Não sei se você poderia novamente ampliar o seu foco agora?

A mulher num instante mudou sua fisiologia, sua respiração ficou diferente, sua face ficou mais relaxada, assim como os seus ombros e começou a se movimentar novamente no seu ritmo natural.

Não sei o que se passou no seu diálogo interno, nem o que sentiu especificamente após, só sei que seu foco não era mais o mesmo, algo tinha mudado na estrutura ou na seqüência do que ela estava focando anteriormente, e isso me remeteu a um estado emocional desejado enquanto continuava comigo no meu diálogo interno.

Arcélio Alberto Preissler

Comente: O quadro sujo do museu
0

Peixes raros anunciaram terremoto no japão

Peixes raros anunciaram terremoto no japão - Houve Presságio de um terremoto no Japão

Dezenas de peixes gigantes raros - tradicionalmente o prenúncio de um terremoto - foram apanhados nas redes dos pescadores ou aparecerem junto à costa
na semana passada.

Os últimos movimentos tectônicos em torno da "Pacific Rim of Fire" (anel de vulcões que circunda o Oceano Pacífico) aumentaram a preocupação de que o Japão - o país mais propenso a terremotos no mundo - seria o próximo da fila para um grande terremoto.

Houve o aparecimento inexplicável de um peixe que é conhecido tradicionalmente como o "Mensageiro de Deus - Palácio do mar".

O peixe gigante pode crescer até 5 metros de comprimento e é encontrado normalmente em profundidades de 1.000 metros e, muito raramente, a 200 metros da superfície. Longo e fino com uma barbatana dorsal o comprimento do seu corpo se assemelha a uma serpente.

Nas últimas semanas, 10 espécimes foram encontrados junto à costa ou em redes de pesca ao largo da província de Ishikawa. Outros têm sido relatados em Kyoto, Shimane e Nagasaki, todos no norte da costa.

Segundo a sabedoria tradicional japonesa, a subida dos peixes para a superfície e praia são para avisar de um terremoto iminente - e há teorias científicas que peixes do fundo do mar podem muito bem ser suscetíveis a movimentos de falhas sísmicas e agir de forma incaracterística antes de um terremoto - mas os especialistas aqui estão colocando mais fé em sua alta tecnologia de monitoramento constante das placas tectônicas sob a superfície.

"Nos tempos antigos, os japoneses acreditavam que peixes alertavam sobre terremotos, principalmente o "oarfish" (o peixe que se vê na foto), disse Hiroshi Tajihi, vice-diretor do Centro de terremotos Kobe Centre, ao Daily Telegraph.

"Mas são apenas velhas superstições e não existe nenhuma relação científica entre estes avistamentos e um terremoto", disse o especialista...
extraido adaptado de http://ciclofinal.blogspot.com
2

Sólido como uma rocha

Sólido como uma rocha
Mesmo sem jeans rasgados, sua figura aos dez anos de idade era desleixada. Nenhum dos seus colegas da quinta série conhecia alguém mais mal vestido e sem educação do que Marco. Era seu quinto dia de escola numa tradicional cidade de famílias ricas da Nova Inglaterra. Os pais de Marco eram imigrantes que trabalhavam na colheita de frutas e os colegas o olhavam com desconfiança. Apesar de cochicharem e rirem de suas roupas, ele parecia não notar.

Então veio a hora do recreio e do beisebol. Marco fez o primeiro ponto, o que lhe valeu um pouco de respeito por parte dos críticos dos seus trajes. O próximo a rebater era Richard, o menos atlético e mais obeso da turma. Depois da segunda tentativa frustrada de Richard (recebida com reclamações da torcida), Marco cochichou em seu ouvido:

– Esquece eles, garoto. Vai lá e bate.

Richard bateu e acertou. Nesse preciso momento, alguma coisa mudou na atitude da classe. Nos meses seguintes, Marco ensinou muitas coisas aos colegas. Coisas como saber se uma fruta estava madura, como chamar o peru selvagem e, principalmente, como tratar as pessoas.

Quando os pais de Marco terminaram seu trabalho naquela região, a classe já estava em clima de Natal. Enquanto os outros alunos traziam echarpes finas, perfumes e sabonetes, Marco chegou à mesa da professora com um presente especial. Era uma pedra, que ele entregou, dizendo:

– Dei um polimento especial.

Anos mais tarde, a professora ainda conservava a pedra de Marco em sua mesa. No começo de cada ano letivo, ela contava à nova classe a história do garoto que ensinou a ela e aos colegas a não julgar o conteúdo pela aparência. Pois o que está por dentro é o que conta.

Você não está só – Histórias de amor e coragem
Jack Canfield, Mark Victor Hansen e Barry Spilchuck
Ediouro
4

ECONOMIZAR

ECONOMIZAR
Economizar é uma habilidade que as crianças não costumam por em prática. Levado pela compulsão do gasto, elas fazem o que o seu instinto o impulsiona a fazer. A família para estar bem estruturada é preciso ter este pilar bem firmado. Do contrário, a casa desaba. O matrimônio se vai, e a instituição mais sagrada acaba-se diluindo.
Porém, uma casa não se estabelece apenas com uma fundação. Seriam necessários vários pilares. Todavia, gostaria de contribuir com este pilar. Por exemplo, se uma pessoa ganha R$ 100, 00, usando as partidas dobradas da Contabilidade, teríamos para cada crédito um débito. Não poderá um chefe de família gastar além do que ganha, pois, entraria em déficit e colocaria ao desespero os seus entes queridos e assim mesmo.
Por outro lado, não seria de bom alvitre, também o Rei e a Rainha do Lar esbanjarem com supérfluo, tomando emprestado e engordando a usura, e ficando preso de suas obrigações. A tendência humana é esta, quanto mais ganha mais gasta. Entrar no vermelho para satisfazer a este ou aquele capricho é loucura.
O lar cristão precisa exemplificar com suas vidas, que o pouco, ainda é o melhor. Contentar-se com pouco, tudo que é preciso para viver. Num país, que é “gigante pela própria natureza”, de tanta robustez, fartura, terra fértil, não é possível os lares sucumbirem por falta de inteligência e bom senso. Portanto, use a inteligência e não ultrapasse os limites em que possas suportar. Este suportar, significa ser humilde para gastar o que tens para gastar. O que não tiver, não faças, pois, só faças aquilo que podes alcançar.
Finalmente, caros amigos, edifiquem o seu lar sobre a rocha, o que bem ensinou o Mestre por excelência: “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha”. Por fim que a economia é útil, quando com ela se faz bem ao próximo e a si mesmo.

Élcio Cunha.
0

terremoto no japao


Terremoto no Japão, uma reflexão sobre o terremoto hoje no japão

Um terremoto de 8,9 graus na escala Richter, aconteceu nesta sexta 11/03, no japão, houve um tsunami de até quatro metros levando carros no litoral do japão.
e houve inundações na costa japonesa.

Este terremoto que atingiu o japão teve o epicentro a 125 km da Costa leste, em uma profundidade de 10Km esta área está a 380 quilômetros no nordeste de tóquio.

O Chile também recebeu um alerta de tsunami.

O aumento do número e da intensidade dos terremotos nos últimos anos deveria servir para sacudir também o íntimo dos seres humanos, para que se libertassem ainda em tempo de sua inércia espiritual.

Mas afinal o que está acontecendo no planeta? segundo o site painel global www.painelglobal.com.br todos os dias existem abalos nos deslizamentos das placas tectônicas. só que atualmente está acontecendo terremotos de grandes proporções como o ocorrido no haiti e no chile há algum tempo. este terremoto no japão pode causar tsunamis no pacifico.

Ficamos pensando porque atualmente está acontecendo tantas catástrofes naturais. houve terremoto no haiti, no chile, no japão, tremores no brasil, enchentes, ondas de calor, furacões.. o que você acha? isto já são sintomas dos efeitos do homem na natureza?

Várias pessoas acreditam que está próximo do fim do mundo. Na biblia há várias passagens falando sobre terremotos, você acha que já está perto do fim do mundo?

"Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes" (Lc 21,11)

"e haverá terremotos em diversos lugares, e fome. Isto será o princípio das dores." (Mc 13,8)

"Houve, então, relâmpagos, vozes e trovões, assim como um terremoto tão grande como jamais houve desde que há homens na terra." (Ap 16,18)

"Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra a aflição e a angústia apoderar-se-ão das nações pelo bramido do mar e das ondas. Os homens definharão de medo, na expectativa dos males que devem sobrevir a toda a terra." (Lc 21,25-26)
17

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com