MENU

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Ter Bom Ânimo e Ser Fiel nas Adversidades
Élder Adhemar Damiani
Dos Setenta


O Evangelho de Jesus Cristo nos dá a força e a perspectiva eterna para enfrentar com bom ânimo o que virá pela frente.

Como podemos encontrar paz neste mundo? Como podemos perseverar até o fim? Como podemos superar as dificuldades e provações que estamos enfrentando?

O Salvador Jesus Cristo disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”.1

Como parte de nossa provação nesta vida mortal, passamos por aflições, dores e desapontamentos. Somente em Jesus Cristo podemos encontrar a paz. Ele pode nos ajudar a ter bom ânimo e a vencer todos os desafios desta vida.

O que significa ter bom ânimo? Significa ter esperança, não desanimar, não perder a fé, e viver a vida com alegria: “Os homens existem para que tenham alegria”.2 Significa encarar a vida com confiança.

O evangelho de Jesus Cristo nos dá a força e a perspectiva eterna para enfrentar com bom ânimo o que virá pela frente. Todavia, não devemos subestimar as dificuldades profetizadas para nossos dias.

Quais são algumas dessas dificuldades? Como podemos enfrentá-las?

Algumas dificuldades são: falta de esperança, falta de amor e falta de paz.

O profeta Morôni ensinou: “E se não tendes esperança, deveis estar em desespero; e o desespero vem por causa da iniqüidade”.3 Para muitos, os próximos anos poderão ser anos de desespero. Quanto maior a iniqüidade, maior será o desespero.

O Salvador disse: “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”.4 Na medida em que a iniqüidade aumentar, o verdadeiro amor desaparece. Como resultado, o medo, a insegurança e o desespero crescem!

Ao Profeta Joseph Smith o Senhor disse: “(...) desejo que todos os homens saibam que o dia rapidamente se aproxima; (...) em que a paz será retirada da Terra e o diabo terá poder sobre seu próprio domínio. E também o Senhor terá poder sobre seus santos e reinará em seu meio (...)”.5 Vivemos numa época em que a paz foi tirada da Terra.

Por outro lado, vivemos numa época gloriosa na qual o Senhor restaurou Seu sacerdócio. O verdadeiro evangelho foi restaurado. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o reino de Deus na Terra! Nós estamos ajudando a preparar a Terra para quando o Senhor Jesus Cristo vier e reinar pessoalmente sobre ela.

Por que precisamos passar por provações nesta vida?

O Senhor não faz segredo de que provará a nossa fé e a nossa obediência. “E assim os provaremos para ver se farão todas as coisas que o Senhor seu Deus lhes ordenar”.6

Aprendemos no Livro de Eclesiastes: “Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio; ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador (...) a todos sucede o mesmo”.7 As tempestades podem ocorrer na vida do homem prudente, que edificou a sua vida sobre a rocha do evangelho, como também na vida do imprudente, que edificou a vida sobre as coisas deste mundo.8

Qual deveria ser a nossa reação diante das provações?

O Senhor disse: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me”.9 Precisamos tomar a nossa cruz a cada dia e seguir em frente — e não nos deixarmos ficar à margem da nossa jornada eterna.

Como podemos saber se estamos sendo provados ou se estamos sendo castigados pelo Senhor?

As provações são oportunidades para o nosso crescimento. O Senhor disse: “Meu povo deve ser provado em todas as coisas a fim de preparar-se para receber a glória que tenho para ele, sim, a glória de Sião; e quem não suporta correção não é digno do meu reino”.10

Quando estivermos sendo provados, devemos ponderar e perguntar: “O que o Senhor quer que eu faça nesta situação?”

Ao profeta Joseph Smith o Senhor disse estas palavras consoladoras: “Sabe, meu filho, que todas essas coisas te servirão de experiência e serão para o teu bem. O Filho do Homem desceu abaixo de todas elas. És tu maior que ele?”11 Precisamos ver cada provação como uma oportunidade para crescer. Algum dia iremos compreender o porquê delas.

O Senhor disse: “E a quem amo também castigo, para que seus pecados sejam perdoados, pois com o castigo preparo um meio para livrá-los (...)”.12 O Senhor ama cada um de nós. Ele deseja que nós sejamos felizes. Essa felicidade vem pela nossa fé em Jesus Cristo, pelo nosso arrependimento sincero e verdadeiro, pela nossa obediência aos Seus mandamentos e pela nossa perseverança até o fim.

Algumas vezes podemos pensar que o Senhor não está ouvindo e respondendo a nossas orações. Nesses momentos precisamos parar e ponderar sobre o que temos feito ao longo de nossa vida. Se necessário, coloquemos nossa vida em harmonia com os princípios do evangelho de Jesus Cristo. Através do Profeta Joseph Smith o Senhor revelou:

“Eu, o Senhor, permiti que lhes sobreviessem aflições que os afligiram em conseqüência de suas transgressões. (...) [Eles] foram vagarosos em atender à voz do Senhor seu Deus; portanto o Senhor seu Deus é vagaroso em atender a suas orações, em responder-lhes no dia de suas tribulações.

No dia de sua paz, trataram com leviandade meus conselhos; mas, no dia de suas tribulações, buscaram-me por necessidade”.13

Quando temos o desejo sincero de colocar nossa vida em harmonia com a vontade do Senhor, Ele estará sempre pronto para ajudar a aliviar nossos fardos.

O que destrói o nosso bom ânimo e a nossa esperança?

Jesus Cristo explicou aos Seus Doze Apóstolos quais são algumas das coisas que podem destruir a nossa esperança e nos fazer desistir: deixar-se cair em tentação; não resistir às angústias e tribulações; não suportar as perseguições; temer os “cuidados” do mundo; buscar as riquezas materiais em primeiro lugar; desistir em lugar de perseverar até o fim; e deixar-se enganar por falsos profetas.14

O que nos dá ânimo e esperança?

O convite do Salvador a cada um de nós é: “vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”.15 Jesus Cristo tem o poder de aliviar nossas dores e nossos sofrimentos.

O profeta Mórmon ensinou:

“Portanto, se um homem tem fé, ele tem que ter esperança; porque sem fé não pode haver qualquer esperança (...) e se um homem é humilde e brando de coração e confessa, pelo poder do Espírito Santo, que Jesus é o Cristo, ele precisa ter caridade (...)”.16

Se, diariamente, exercitarmos a fé, a mansidão, a caridade, a brandura de coração, confessando que Jesus é o Cristo e aceitando Sua Expiação, seremos abençoados com a força e a esperança para enfrentar e superar as provações e dores desta vida.

Quais são algumas das promessas do Senhor a cada um de nós?

“Tende bom ânimo, filhinhos; pois estou no vosso meio, e não vos desamparei”.17

“Tende bom ânimo, porque eu vos guiarei. Vosso é o reino e são vossas as suas bênçãos e são vossas as riquezas da eternidade.”18

Citando as palavras do profeta Éter: “Portanto todos os que crêem em Deus podem, com segurança, esperar por um mundo melhor, sim, até mesmo um lugar à mão direita de Deus, esperança essa que vem pela fé e é uma âncora para a alma dos homens (...)”.19

Deus é nosso Pai. Nós somos Seus filhos. Ele nos ama. Ele deseja nossa felicidade aqui, nesta vida, e por toda a eternidade. Somos hoje guiados por um verdadeiro profeta de Deus. Jesus é o Cristo. Através Dele nós podemos encontrar a verdadeira paz neste mundo, e ter vida em abundância. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Notas
1. João 16:33.

2. 2 Néfi 2:25.

3. Morôni 10:22.

4. Mateus 24:12.

5. D&C 1:35–36.

6. Abraão 3:25.

7. Eclesiastes 9:2–3.

8. Ver Mateus 7:24–27.

9. Lucas 9:23.

10. D&C 136:31.

11. D&C 122:7–8.

12. D&C 95:1.

13: D&C 101:2, 7–8.

14. Ver Mateus 13:19–23.

15. Mateus 11:28.

16. Morôni 7:42, 44.

17. D&C 61:36.

18. D&C 78:18.

19. Éter 12:4.

Ter Bom Ânimo e Ser Fiel nas Adversidades

O QUE É TER BOM ÂNIMO?
Caro Caio!
Gostaria que você pudesse falar algo sobre as palavras de Jesus:
"Tende bom animo".
A seu ver, o que Jesus queria nos dizer? E que postura pretendia que
tivéssemos na vida de maneira a ter o bom animo?
Como não sucumbir à tristeza, à amargura, à vida cabisbaixa, ou à
vida infeliz? Ou mesmo esmagados pelas aflições deste mundo?
Um abração
Luiz
Resposta:
Amado Luiz: Graça e Paz!
Percebi que você enviou o mesmo e-mail todos os dias. Somente hoje
me dei conta disso. E, mesmo podendo apenas dizer que o site está
cheio de textos e respostas sobre isto, dada a sua vontade (vista pela
quantidade de e-mails idênticos) — decidi escrever algo a você, ainda
que bem simples, pois, do contrário, de que me valeria ter um site
cheio de respostas e propostas? Pois, se eu tivesse que dizer as
mesmas coisas, teria que fazer um site para cada pessoa.
Jesus disse aos discípulos em meio à tempestade, quando pensavam
estar vendo um “fantasma”, que tivessem bom ânimo. Depois disse
que o homem que teve bom ânimo, e, tentou ir ao encontro Dele
andando sobre as águas (vindo a afundar depois de andar por um
pouco), que aquele era um “homem de pouca fé” — Pedro.
Depois, na última ceia (conforme João), Jesus disse que no mundo se
teria muita aflição, mas que se tivesse bom ânimo, pois Ele havia
vencido o mundo.
Assim, há o bom ânimo que é uma pequena fé, mas suficiente para
por alguém com a vontade de andar até sobre as águas. E há o bom
ânimo que é focado em Jesus, e na vitória Dele sobre as aflições
desta existência.
No primeiro caso, Pedro (aquele que andou sobre as águas e depois
sucumbiu), tomou tal iniciativa, abandonando o medo do fantasma e
o pavor do poder da tempestade — baseado no fato de que Aquele
com Quem ele falava era o próprio Jesus. Desse modo, ousou o
impensável para, então, sucumbir ao primeiro medo que o assolara —
o medo da tempestade.
Já no segundo caso, o próprio Jesus diz que a vitória sobre as aflições
vem exclusivamente de se ter a Ele, Jesus, como referencia absoluta
para a visão da vida; pois, Ele é Aquele, único, que venceu o mundo.
Desse modo se fica sabendo que o bom ânimo que existe apenas
como uma predisposição psicológica e positiva para pensar o melhor,
ajuda muito a qualquer um, mas apenas quando a vida está boa.
Nesse caso, o bom ânimo é bom humor, e também é positividade. E
há grande poder em tais sentimentos e atitudes. Funcionam até na
vida de ateus (se é que tal existe mesmo). Sim, porque até mesmo
bandidos positivos prosperam mais que bandidos negativos.
Tal bom ânimo (que é de si mesmo) é útil à vida, mas não anda
sobre as águas; além de que foge de fantasmas.
O bom ânimo acerca do qual Jesus falou não era “o poder do
pensamento positivo”. Nem era uma mera auto-ajuda. Ele ia muito
além de tais coisas, por mais positivas que sejam.
Isto porque o que Jesus ensinou não se estribava em circunstâncias
favoráveis. Ao contrário, o bom ânimo ensinado por Ele acontecia
contra fantasmas, contra tempestades, e contra as aflições do
mundo. Pois, no primeiro caso, era na direção de Jesus que Pedro
andava sobre as águas; e, no segundo caso, a vitória sobre as
aflições vem de se ter o olhar fixado, pela fé, Naquele que é nossa
vitória sobre o pecado (o nosso), sobre as tristezas (as nossas), e
sobre toda angustia (as nossas); pois, Ele é Aquele que levou nossos
pecados e que levou nossa morte, morrendo por nós e ressuscitando.
Sem esse foco em Jesus, em Deus (“Credes em Deus? Crede também
em mim” — disse Jesus); e sem esse andar certo de Seu amor por
nós — ninguém encara fantasmas, e nem tampouco enfrenta as
tempestades impensáveis (andando sobre as águas); e menos ainda
conseguirá vencer o mundo, cujo maior poder é o da desesperança
(no caso de quem continua honesto) e o do cinismo (que é o que
acomete aquele que fica dormente para não morrer).
Paulo ensinou que o pensar em coisas boas, honestas, edificantes,
positivas, e enaltecedoras — é um exercício que todos os discípulos
de Jesus devem praticar. E acrescentou: “E o Deus da paz será
convosco”.
Entretanto, ele mesmo, Paulo, disse que o único poder capaz de nos
habilitar para a sermos mais que vencedores (e, portanto, capazes de
enfrentar tudo; pobreza, opressão, perda, ameaça, perseguição,
dimensões, e até qualquer outra criatura ou fantasma) — era a
consciência em fé acerca do amor de Cristo por nós.
Sem que eu ande pela fé e em confiança, poderei até ter uma boa
atitude na vida; mas apenas enquanto os fantasmas não aparecerem,
os mares não se tumultuarem, e a vida não for feita de aflição; pois,
quando é assim, somente Alguém maior que o mundo pode manter
nosso ânimo, caso continuemos a olhar apenas para Ele, sem nos
deixarmos possuir pelo pavor inspirado nas adversidades.
“Não se turbe o vosso coração. Credes em Deus? Crede também em
mim”.
Quando se olha apenas para Ele, fé é bom ânimo; e bom ânimo é a
própria fé. Mas quando não se olha apenas para Ele, então nosso
ânimo variará conforme as circunstâncias. Afinal, quem de nós vence
o mundo? Sim, quem de nós vence tudo o que nos relativiza,
culminado na própria morte?
Assim, meu amigo, há somente uma coisa a fazer: andar pela fé, em
confiança, crendo no cuidado e no amor de Deus por nós, sabendo
que todas as coisas, todas elas, contribuem para o bem daqueles que
amam a Deus. Ora, o fruto desse andar é bom ânimo em tudo, pois,
quem tem tal significado para existir e viver tem também um olhar
venturoso acerca de tudo; visto que já está posto, em fé, acima de
todo fantasma, de todo principado e poder; e de toda tempestade
deste mundo. Afinal, esse mesmo já sabe que tudo apenas
acrescenta valor e significado à sua existência.
Pode haver maior poder de ânimo do que este?
Um abraço.
Nele, que nos guarda nas asas da fé,
Caio
fonte: reflexoesdiarias.nom.br

comente a mensagem o que é ter bom ânimo

O QUE É TER BOM ÂNIMO