dunga maradona autoridade liderança

Para todos os que estavam torcendo pelo hexa, a frustração não vem apenas pelo fato da seleção ter perdido para a Holanda, mas principalmente porque tínhamos plenas condições de vencer. O desequilíbrio emocional do time do Brasil ficou evidente na reação individual de alguns jogadores, e na incapacidade de reação de toda a equipe.

Uma das perguntas que não quer calar é: “Por que a seleção brasileira demonstrou tamanho desequilíbrio emocional?”. Bem, existem várias respostas para esta pergunta, e algumas delas nunca iremos descobrir, por isso permita-me ater àquela que ficou evidente para todos nós: a grande diferença entre poder e autoridade. De um lado o poder, representado pelo zangado Dunga, e de outro a autoridade, exemplificada por nosso “hermanito” Diego Maradona, um dos grandes personagens desta copa.

Imagine dois meninos participando de um campeonato de futebol na escola. Do lado de fora o pai de um deles dá bronca, xinga, grita, briga e não aceita qualquer erro do filho. No intervalo, descontrolado, aponta tudo o que o filho fez de errado, e exige que ele melhore o seu desempenho, porque se não o fizer, a bronca vai ser ainda maior. Já o pai do outro menino, apesar de alguns erros do filho, o incentiva o tempo todo, sinaliza que acredita nele, grita palavras de apoio, e no intervalo enfatiza o que ele está fazendo bem, o ajuda a enxergar o que pode melhorar, reitera o quanto acredita em seu potencial, e que independente do resultado, ele sempre terá o seu apoio.

O primeiro pai adota a postura “Dunga” de liderança, onde manda quem pode e obedece quem tem juízo, enquanto o segundo pai prefere o estilo “Maradona”, permitindo que as pessoas façam o que precisa ser feito por que assim o desejam. Esta é a diferença entre poder e autoridade. Segundo Max Weber, autoridade é a habilidade de levar as pessoas a fazerem sua vontade de bom grado por causa de sua influência pessoal, e poder é a capacidade de obrigar ou coagir as pessoas a fazerem sua vontade, por causa de sua posição ou força, mesmo que elas preferissem não fazê-lo.

O poder pode ser comprado, vendido, negociado, subornado, dado e retirado. Preferências pessoais, amizades, laços familiares e interesses escusos podem colocar uma pessoa em posição de poder, mas não podem dar-lhe autoridade. Poder é o que você faz, autoridade é o que você é.

Voltando ao exemplo dos meninos, qual dos dois meninos você preferiria ser? Qual dos pais você preferiria ter ao seu lado num jogo de futebol? Certamente o segundo.

Não importa o tipo de sua organização: indústria, comércio, serviços, família, igreja, clube, ONG, condomínio ou esportes, ela opera no ramo dos relacionamentos; elas só existem e acontecem por causa das pessoas, e aí é que mora o perigo do abuso de poder; com o tempo, ele compromete o principal negócio das organizações: os relacionamentos.

É por isso que modelos “Henry Ford” de liderança não têm mais espaço nos dias de hoje. Pensamentos como: “Pode ser de qualquer cor, desde que seja preto” já não fazem tanto sucesso em nossos dias. Esta cultura teve sua aplicação ao longo da História, mas o seu tempo já passou. É por isso que o modelo “Dunga” de liderança não funciona, e não funcionou.

Você pode estar pensando: “Mas a Argentina também perdeu, portanto, o modelo de Maradona tampouco funciona”. A verdade é que as derrotas também fazem parte do caminho do aprendizado. A derrota não invalida uma boa liderança. Se você notou, quando terminou o jogo do Brasil com a Alemanha, Dunga abaixou a cabeça e foi direto para o vestiário sem conversar com seus jogadores, enquanto Maradona, após ser atropelado pela Alemanha, ao final da partida caminhou em direção a cada jogador, agradecendo e consolando um a um.

A autoridade é legitimada pela equipe, estabelecendo a conexão entre líder e liderados, já o poder distancia o líder de sua equipe. A autoridade reforça a confiança, enquanto o poder aumenta o controle. A autoridade permite que as pessoas arrisquem mais porque sabem que um possível erro será usado como aprendizado, já o poder inibe a criatividade porque as pessoas sabem que serão punidas por seus erros. A autoridade traz maior confiança, controle e estabilidade emocional à equipe, enquanto o poder desestabiliza e fragiliza as pessoas, e foi justamente isso que aconteceu com nossa seleção.

O verdadeiro líder conhece a si mesmo e está tão seguro de sua identidade que nada nem ninguém podem impedi-lo de identificar e atender as legítimas necessidades de seus liderados, conquistando, assim, a autoridade necessária para aumentar a confiança e diminuir o controle sobre as pessoas, portanto, como líder, priorize a autoridade.

Marco Fabossi
23

O racismo que ninguém ver

O racismo que ninguém ver
Só nesta semana testemunhei duas falas impróprias quanto ao biotipo dos japoneses: a primeira foi num restaurante, onde, na hora do almoço, assisti à cobrança de pênaltis de japoneses e paraguaios; a outra foi hoje, quando do jogo do Brasil, num comentário do narrador. Em ambas as situações, pedia-se que um japonês abrisse o olho (no último caso, era o juiz; no outro, era o batedor).
Nesses episódios, ninguém se lembra de que a brincadeira é politicamente incorreta. Por que será? É simplesmente porque racismo autêntico é racismo contra negros?
Antes do jogo da seleção, ouviu-se um texto contra a discriminação racial no futebol, lido pelos capitães de Holanda e Brasil. Mas, infelizmente, discriminar japonês não dá em nada.
Ora, se alguém fizesse qualquer piada do tipo "o jogador fulano está queimado", dependendo da circunstância, isso poderia gerar até processo-crime se o jogador fosse negro. É o mesmo que se dá quando se falam coisas como "a situação tá preta" e outras frases de que os ativistas negros não gostam.
Em minha casa, meus sogros e esposa são geneticamente nipônicos, embora brasileiros. Há um constrangimento diante de piadas desse naipe, e até eu, um brasileiro "macunaímico" de pele clara, fico constrangido diante da TV. Será que os nipo-brasileiros não podem se chatear? Será que eles mesmos não se sentem discriminados quando chamados de "japa"? Será que não acham ruim ser considerados como estrangeiros em sua própria terra?
Não é difícil alguém aqui em Salvador perguntar à minha sogra de onde ela é e, ao saber que é do Brasil, emendar com a sábia indagação: "E porque nasceu assim?". Tudo bem, aí está a ignorância, a falta de educação básica, mas até os supostos bem-informados fazem piadas discriminatórias sem pensar na besteira que fizeram.
Alex esteves
0

ha um rio

“HÁ UM RIO, CUJAS CORRENTES ALEGRAM A CIDADE DE DEUS, O SANTUÁRIO DAS MORADAS DO ALTISSIMO; DEUS ESTÁ NO MEIO DELA... ( Salmo 46.4.5 a).

“... VEM, MOSTRAR-TE-EI A NOIVA, A ESPOSA DO CORDEIRO... E ME MOSTROU A SANTA CIDADE, JERUSALÉM... ( Apocalípse 21.9.10).
“ENTÃO ME MOSTROU O RIO DA ÁGUA DA VIDA... (Apocalipse 22.1).

Que linda é a Palavra de Deus! Eu a amo!
A esposa do Cordeiro é mostrada como uma cidade, a santa cidade, ou seja, a Igreja é representada também como uma cidade e que cidade!
Por isso, o salmista já escrevera inspirado pelo Amigo Espírito Santo que “há um rio...
E esse rio alegra a cidade de Deus...
Essa cidade é o santuário das moradas do Altíssimo...
Glória a Deus que a Igreja, a Noiva, é formada por vidas onde o Altíssimo faz morada ( habita) pelo Seu Santo Espírito. E como está escrito:

“NÃO SABEIS QUE SOIS SANTUÁRIO DE DEUS E QUE O ESPÍRITO DE DEUS HABITA EM VÓS? (1 Coríntios 3.16) e ainda:

“... PORQUE NÓS SOMOS SANTUÁRIO DO DEUS VIVENTE...” (2 Coríntios 6.16).

“QUEM CRER EM MIM, COMO DIZ A ESCRITURA, RIOS DE ÁGUA VIVA FLUIRÃO DO SEU INTERIOR,” (João 7.38).

Que maravilha é ter esse rio fluindo em nosso interior! Aleluia! A presença do Santo Espírito de Deus tanto em nós individualmente como também na Igreja de Cristo Jesus é rios de água viva, glória a Deus, água viva!
A vida de quem tem rios de água viva fluindo do seu interior é uma vida que transmite vida a quem não tem vida, vida espiritual
Todo aquele que sente esse rio fluindo dentro de si sente-motivado a falar de Jesus, falar da salvação. É um sintoma extremamente perigoso uma pessoa que se diz evangélico, crente, que não tem motivação para falar de Jesus, evangelizar, fazer discípulos.
Há muitos que gostam de estar sempre nos cultos de ensino, fazendo seminários, participando de simpósios, escolas bíblicas, enfim e haja receber a água da Palavra e água e mais água, mas toda essa água acumulada não tem movimento, não é rio que corre, é água parada, estagnada e, como se sabe, água parada vira charco.
No homem interior onde corre o rio de água viva há alegria constante, mesmo em momentos de aflição, dificuldade, tribulação. Nada pode apagar a alegria do Espírito Santo em nossa vida, glória a Deus!
Quando somos cheios da Palavra e cheios do Espírito aí sim, há movimento nas águas, é rio, água corrente, água com vida, com a vida de Deus!
Se não sentes mais a vida de Cristo em tua vida, ainda há esperança! Volta ao Calvário pela fé e faz o que Jesus disse à mulher samaritana, bebe da água que Ele dá e todo aquele que beber da água que Ele dá se fará nele uma fonte a jorrar para a vida eterna!
Primeiro a fonte; depois rios, pois como na visão de Ezequiel (Ezequiel 47), as águas vão crescendo até o ponto de não dá mais para atravessar, só se pode passar a nado, ou seja, ser conduzido literalmente pelo Espírito de Deus!
Deus está no meio da Igreja e por conseguinte na vida dos que a formam, aleluia!
É tempo de avaliar como está o volume de água dentro de nós. Se o rio seca a terra fica seca, improdutiva e essa é uma das razões pela quais muitos não dão fruto.
Os que estão inundados pelo rio de água viva daqui a pouco serão surpreendidos com a notícia: Aí vem o Noivo, saí-lhe ao encontro!
Lidia fernandes
0

rosto de Jesus google earth


Rosto de Jesus foi encontrada através do Google Earth, por Zack Evans de Southampton, quando estava à procura de
um sítio para passar férias, deparando-se com a imagem numa quinta perto de Puspokladany na Hungria. “Eu não sou uma pessoa
religiosa à procura de imagens de Jesus, mas neste caso é óbvio” disse o jovem ao jornal inglês, The Sun.
Fonte: http://diariodigital.sapo.pt
27

Causas mais nobres para o twitter...

Causas mais nobres para o twitter...

Depois de Galvão Bueno, que desde o começo da Copa do Mundo da África do Sul está entre os Trending Topics (termos mais citados) do Twitter,
chegou a vez de outro integrante da equipe da TV Globo ir parar no topo da lista do microblog: o jornalista Tadeu Schmidt.

Na manhã desta segunda-feira (21) o termo "Cala Boca Tadeu Schmidt" apareceu em primeiro lugar na lista de termos mais citados do
Twitter mundial, repetindo a façanha da campanha "Cala Boca Galvão".

Os brasileiros resolveram criar o "Cala Boca Tadeu Schmidt" após o jornalista ter criticado no "Fantástico" a postura de Dunga durante
a entrevista coletiva realizada após a vitória da seleção brasileira na noite de domingo (20), onde se desentendeu com o jornalista Alex Escobar,
também da TV Globo. Tadeu disse que a postura de Dunga não é compatível com alguém tão vitorioso no esporte.

Gostaria de sugerir um termo para postar no twitter para ir parar no Trending Topics (termos mais citados), "ajudem os desabrigados das chuvas no
nordeste"

esta é a minha, dê a sua sugestão...


 
0

Ritmo Lento

Ritmo Lento
 
            Uma das lembranças mais antigas que tenho da minha infância foi observar as lesmas em nosso jardim. Eu era fascinado por esta criaturinha com uma concha, um corpinho viscoso e olhinhos que giravam como periscópios. Porém o que parecia verdadeiramente incomum era o ritmo demorado dos movimentos da lesma.
            Qual lento é esse ritmo? Um estudo cronometrou uma lesma a 0,012 quilômetros por hora – ou 12 metros em uma hora. Não admiro usarmos a expressão parece uma lesma para nos referirmos a uma pessoa vagarosa.
            Embora a lesma se mova em ritmo lento, ela possui uma virtude: a perseverança. O grande pregador do século 19 – Charles Spurgeon, ironicamente, observou: "Pela perseverança a lesma chegou até a arca".
            De acordo com o apóstolo Paulo, a perseverança é uma peça-chave no desenvolvimento do caráter. Ele explicou que "a tribulação produz perseverança" (Romanos 5:3), e sobre este alicerce colocam-se a experiência e a esperança (Romanos 5:4). A palavra grega original traduzida como perseverança significa determinação, constância e resistência. Era usado para referir-se aos cristãos que permaneciam firmes em sua caminhada de fé apesar de provações muito árduas.
            Os reveses diminuíram o seu ritmo? Seja otimista. Deus não atinge uma chegada rápida. Ele espera o processo contínuo.
 
FONTE: H. Dennis Fischer

0

Quer se matar? suicidio resolve?

Quer se matar? suicidio resolve?
Havia notado umas pesquisas estranhas no Google e não dei importância, até que algumas pessoas da lista Blogosfera começaram a falar sobre o assunto. Pessoas que caem em diversos blogs procurando por: dicas para se matar; suicídio sem dor; suicidio indolor, como cometer suicídio; como se matar.
É notório que no Brasil temos uma tendência em imitar modas, manias, posturas que são criadas na gringolândia, mas é o cúmulo do absurdo que cresçam índices de suidício no Brasil. Não que isso seja uma imitação consciente dos EUA e Inglaterra, os países com maior índice de suicídio do mundo, pois existem até teorias geográficas que justificam tamanha quantidade de gente deprimida nesses países frios.
Pessoas! Se algum de vocês chegou até esse texto procurando por esse assunto porque está determinado a tirar sua vida, por favor, considere uma ajuda psicológica ou até religiosa. A vida pode ser uma dificil em alguns momentos, mas na maior parte do tempo vale a pena ser vivida. E o Brasil precisa de gente que lute para que ele melhore, não que desista de sua vida como um covarde, fugindo. Não adianta!
Não posso convencê-lo a acreditar no que acredito, mas se você imaginar apenas que existe a possibilidade de essa não ser sua única vida, matar-se só vai piorar sua situação.
Quer ajuda?
Tele Esperança Seminário Teológico Pentecostal - Recife / PE - Rua Mal Deodoro, 112 Encruzilhada - Tel: (81) 3426-5896
Centro de valorização da vida http://www.cvv.org.br/
2

o meu pais

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que crianças elimina
Que não ouve o clamor dos esquecidos
Onde nunca os humildes são ouvidos
E uma elite sem deus é quem domina
Que permite um estupro em cada esquina
E a certeza da dúvida infeliz
Onde quem tem razão baixa a cerviz
E massacram - se o negro e a mulher
Pode ser o país de quem quiser
Mas não é, com certeza, o meu país

Um país onde as leis são descartáveis
Por ausência de códigos corretos
Com quarenta milhões de analfabetos
E maior multidão de miseráveis
Um país onde os homens confiáveis
Não têm voz, não têm vez, nem diretriz
Mas corruptos têm voz e vez e bis
E o respaldo de estímulo incomum
Pode ser o país de qualquer um
Mas não é com certeza o meu país

Um país que perdeu a identidade
Sepultou o idioma português
Aprendeu a falar pornofonês
Aderindo à global vulgaridade
Um país que não tem capacidade
De saber o que pensa e o que diz
Que não pode esconder a cicatriz
De um povo de bem que vive mal
Pode ser o país do carnaval
Mas não é com certeza o meu país

Um país que seus índios discrimina
E as ciências e as artes não respeita
Um país que ainda morre de maleita
Por atraso geral da medicina
Um país onde escola não ensina
E hospital não dispõe de raio - x
Onde a gente dos morros é feliz
Se tem água de chuva e luz do sol
Pode ser o país do futebol
Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que é doente e não se cura
Quer ficar sempre no terceiro mundo
Que do poço fatal chegou ao fundo
Sem saber emergir da noite escura
Um país que engoliu a compostura
Atendendo a políticos sutis
Que dividem o brasil em mil brasis
Pra melhor assaltar de ponta a ponta
Pode ser o país do faz-de-conta
Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo
Composição: Livardo Alves - Orlando Tejo - Gilvan Chaves
0

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com