MENU

terça-feira, 29 de julho de 2008

A filosofia do Sucesso Se você pensa que é um derrotado,você será um derrotado.

Se não pensar quero a qualquer custo, não conseguirá nada.

Mesmo que você queira vencer, mas pensa que não vai conseguir, a vitória não sorrirá para você.Se você fizer as coisas pela metade, você será um fracassado.

Nós descobrimos neste mundo que o sucesso começa pela intenção da gentee tudo se determina pelo nosso espírito.Se você pensa que é um malogrado,você se torna como tal.

Se você almeja atingir uma posição mais elevada,deve, antes de obter a vitóriadotar-se da convicção de que conseguirá infalivelmente.A luta pela vida, nem sempre é vantajosaaos fortes, nem aos espertos.Mais cedo ou mais tarde, quem cativa a vitóriaé aquele que crê plenamente:

EU CONSEGUIREI!

A Filosofia do Sucesso

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Amigo - Que é ligado a outro por laços de amizade. Em que há amizade.

Amizade - Sentimento fiel de afeição, simpatia, estima ou ternura entre pessoas que geralmente não são ligadas por laços de família ou atração. (Dicionário Aurélio)
Quem é ou tem um amigo ou traz no peito esse sentimento nobre, sabe que a amizade vai muito além da definição de um dicionário.
A amizade é uma espécie de amor fraterno que, quando verdadeiro, só deseja uma única coisa em relação ao amigo: vê-lo feliz. Vê-lo realizar seus sonhos, desenvolver seus potenciais, alcançar suas metas.
E tem como base a troca - de experiências, de anseios, de vida - envolto num clima de fidelidade, confiança e respeito mútuo.
Respeito, inclusive, pelos defeitos, por aquilo que, se não podemos mudar, ao menos podemos relevar e ajudar no que for possível.
Amigo, afinal, é para todas as horas, tristes ou felizes, com grana ou sem grana, para a aventura ou para o tédio.
Feliz Dia da Amizade!

"Amigo é coisa pra se guardar/ do lado esquerdo do peito/ dentro do coração/ Assim falava a canção/ que na América ouvi" nos canta emocionado e com boca trêmula nosso querido Milton Nascimento. Ele sabe que amigo é coisa séria.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

TUDO DIFERENTE

Embora você quase não perceba, está tudo diferente à sua volta.

Aliás, se você não está vendo muita coisa diferente, dê uma paradinha mais

longa hoje diante do espelho.
Quem você vê diante do espelho é a mesma
pessoa de ontem?

Seguramente sua imagem está mudada. Milhares de células novinhas surgiram

há instantes. E não se preocupe com sinais de envelhecimento, algumas

ruguinhas novas não farão mal nenhum. O que importa é o que você vê além

do espelho dos seus olhos refletido.
Você gosta de quem você vê no espelho? Está de bem com essa pessoa?

Reconhece bem todas as pessoas que passeiam por trás dos olhos que você vê

no espelho, enquanto faz a barba pela manhã ou enquanto capricha na

maquiagem, ensaiando o melhor sorriso?

Aliás, quando você ensaia um sorriso, você pensa em quem? Para quem você

daria o seu melhor sorriso hoje? Uma sugestão: escolha todo mundo.

Seu sorriso brilhando nos olhos do maior número de pessoas possível vai

fazer com que você se torne uma pessoa ainda mais bonita do que já é.

Use sua sensibilidade para notar e entender as mudanças que ocorrem a todo

momento no processo da vida. E esteja de bem.

Você é dono do seu tempo... da sua vontade... da sua atitude.

Autor Anônimo

terça-feira, 15 de julho de 2008

Há quem passe pela vida

Os  Outros
 
Graça Craidy
 
Não canso de me surpreender, toda vez que me dou conta do quanto as 
pessoas pensam diferente umas das outras. Do quanto cada olho é único, 
primitivo e original, na labuta de traduzir a própria percepção. Lembro 
da velha fábula dos cegos passando a mão num elefante, cada um 
interpretando o bicho à sua maneira." É fininho e curto", diz o que 
apalpou o rabo. "É redondo e grosso", garante o que tocou a tromba. 
Todos eles certos, do seu ponto de vista, todos parciais, do ponto de 
vista do elefante. Uma questão de onde você coloca a câmera e com que 
repertório avalia o que vê. Se o seu repertório é amplo, cheio de 
olhares guardados, certamente você vai ver muitas coisas, como o Pequeno 
Príncipe do Saint-Exupery enxergava lindos significados num borrão 
mal-desenhado. Se o seu repertório é limitado, você quase sempre vê as 
mesmas coisas. Tudo lhe ronca igual.
Um dia um colega partilhou comigo a sua genial descoberta, que mais 
tarde descobri ser também a opinião do psicanalista Lacan: "As pessoas 
não ouvem, Graça, as pessoas in-ter-pre-tam." Ri muito, na época, e, 
hoje, cada vez que topo com mal-entendidos, me vem à mente a frase dele. 
Mal-entendido, não: interpretação!
 
Por sinal, uma das coisas boas de a gente ficar mais velha é entender 
que boa parte do tempo as pessoas não agem contra seus interlocutores, 
mas simplesmente porque são o que são. Isto é, nada pessoal. O sujeito 
que esbraveja por qualquer dá-cá-aquela-palha, a criatura que não 
devolve sorrisos, o indivíduo que enrijece o corpo na hora do abraço, a 
fulana incapaz de usar aquelas quatro expressõezinhas básicas por favor 
- com licença - desculpe - muito obrigada, me responda sinceramente: o 
problema é deles ou é seu? Claro que é deles! Como diria o Simpson do 
desenho animado: "Não fui eu. Já estava assim quando eu cheguei!"
 
Bem a propósito, o filósofo francês Jean-Paul Sartre alertava: "O 
inferno são os outros". Ora, se todos nós, em algum momento, somos o 
inferno do outro, melhor aprender de uma vez por todas a tourear os 
demônios que nos habitam. E a primeira coisa que a gente devia se propor 
é não ficar ofendido porque o outro pensa diferente. Afinal se cada um 
tem a sua cabeça, única, pessoal e intransferível, deveria inclusive ser 
natural emitir a própria opinião. Não a do outro. E desse respeito mútuo 
e desofendido, quem sabe quantas novas trocas?
 
A verdade, enfim, é uma só: pensar diferente não é ofensa nem desamor. 
Mas, apenas isto: pensar diferente. Entendeu, querido leitor? Ou 
interpretou?

 



--
Postado por aponarte no
Para pensar e sentir em 7/15/2008 02:20:00 PM

Os outros

O Rio
 
 
Livro: *Rosângela*
Rosângela & J. Raul Teixeira
 
    Excelentes ensinamentos nos oferece o trabalho da corrente fluvial que
   avança vencendo distâncias e empeços variados.
 
   A partir das suas nascentes, o rio tudo supera, tudo vence, sem deter-se,
   em face do objetivo a atingir, que é alcançar o oceano, integrando-se no
   grande mar.
 
   Seja o seu leito rochoso, barrento ou arenoso, esteja margeado por
   fertilidade abundante com erva luxuriante ou por pétreas muralhas, segue
   para o seu desiderato : O mar . . .
 
   Não há detritos que resistam a sua força. Nenhuma sujidade é respeitada
   por sua caudal.
 
   Atendendo aos que dele dependem, os humanos, os animais e as plantas,
   abençoa as paragens onde transita, reverdecendo tudo.
 
   * * *
 
   Sentindo a formidável lição do rio caudaloso, encontramos o incentivo
   para que, igualmente, a pessoa não se detenha diante dos desafios e óbices
   que se anteponham à sua marcha.
 
   Busque compenetrar-se, amigo, da corajosa atuação do rio, e viva assim,
   arrostando suas dificuldades, sem abatimento, sem esmorecimento, lutando por
   ultrapassar a si mesmo a cada dia, onde quer que esteja, pois, além de tudo
   isso, quando um ingente esforço do exterior consegue cercear as águas
   fluviais, represá-las, desrespeitando-lhes o fluxo livre, nem aí o rio se
   detém. Converte a sua prisão em força hidráulica e, desafiadoramente, porque
   tem que atingir o seu destino, transformando-se em luz, retirando da sombra
   cidades inteiras, iluminando a vida dos povos.
 
   Ao meditar sobre isso, refletindo o Criador na própria alma, faça o
   mesmo, porque você também tem o destino dos rios : alcançar o imenso oceano
   da evolução, no seio do Universo, superando os limites que o cercam, com
   disposição, empenho e ousadia.
 
 
 

 

O rio

sábado, 5 de julho de 2008

Antes de Querer Mudar o Mundo...Mude-se
de-sePor Fábio Luciano Violin

Com o mercado altamente competitivo, o qual pode-se notar pelo grande número de concorrentes, por promoções de venda cada vez mais agressivas, por clientes cada vez mais exigentes, por menos possibilidades de errar e ainda manter-se no mercado é que surge a necessidade aprimoramento contínuo. Em função destes fatos, cada vez mais se fala em fidelização de clientes, as empresas e, principalmente, os profissionais precisam rever seus conceitos relativos ao modo como lidar com os eventos do dia-a-dia.

É necessário romper barreiras, abandonar as concepções de como a realidade é ou como acreditamos que ela seja. Enxergar onde outros não enxergam, admitir que temos que nos adaptar sempre aos novos acontecimentos e que isto implica em rever constantemente nosso modo de agir e pensar, aprender hoje não se dá pelo acumulo de conhecimento e sim pela capacidade de refinar aquilo que estamos vendo, ouvindo, sentindo na pele e formarmos um modo de agir centrado na necessidade de ser o melhor sempre...mas...Ser o melhor não significa ser melhor que alguém ou alguma empresa...Ser o melhor significa ultrapassar nossos limites.
Complicado?

Pois bem, por onde começar?

O começo se dá pela humildade em admitir que temos muito a melhorar...sempre.

Em seguida, comece a observar outros profissionais de sua área, não necessariamente somente do seu ramo de atividade...mas outros profissionais os quais você considera que sejam bons ou de preferência excelentes...Extrapole e observe outros profissionais não necessariamente que tenham a mesma função que você e verá que existe muito a aprender e que muita coisa pode ser feita
.

Busque conhecimento técnico através de livros, revistas especializadas, cursos, palestras, internet e conversas com outros profissionais. Mas lembre-se, dois pontos são importantes considerar, o primeiro é que existe uma tendência em buscarmos conhecimento apenas de assuntos diretamente relacionados ao nosso ramo, profissão ou dia-a-dia e que perdemos muito ao não considerarmos outras áreas que podem ajudar de forma direta ou indireta na nossa formação e competência, e segundo, nenhum conhecimento é útil se não puder ser traduzido em algum tipo de ação prática que venha agregar valor ao nosso cotidiano.

Não se perca em minuncias que não acrescentam, em geral elas apenas tomam tempo e o resultado final é uma considerável perda do foco.

Avalie-se constantemente e descubra em que evoluiu e em que deve melhorar. Aprenda a se relacionar com pessoas isso definira muito de como as oportunidades e ameaças acontecem em sua vida pessoal ou profissional, lembre-se, por mais delicada que seja a situação sempre existem dois lados e que não necessariamente você sempre está certo.

Escute mais o que seu cliente tem a dizer, e não busque conduzir a negociação ou conversa, primeiro ouça o que ele tem a lhe dizer e somente então lhe dê a resposta. Muitos profissionais se perdem neste ponto, pois, em geral tendem a querer fechar o melhor negócio sob sua ótica e não sob a ótica do cliente.

Tenha um acompanhamento "pós-venda” em todas as suas negociações, não procure o cliente apenas quando quiser vender, faça surgir um relacionamento e não apenas uma transação comercial.

Enfim, são muitos os pontos, e nenhum deles é uma regra, mas servem para mostrar que temos muito a melhorar e que tal intento é possível, basta para isso nos disponibilizarmos e buscarmos os meios para que isto aconteça.

FÁBIO LUCIANO VIOLIN

Mestre em Estratégias e Organizações _ UFPR
Especialista em Planejamento e Gerenciamento Estratégico – PUC-PR
Professor universitário, palestrante e consultor de empresas.

Antes de Querer Mudar o Mundo...Mude-se