Twitter Facebook

Pages

Auto-superação

terça-feira, 19 de agosto de 2014 | 2 comentários

Auto-superação Você já se sentiu, alguma vez, a pessoa mais incapaz da face da terra? É até possível que tenha acontecido por mais de uma vez, não é mesmo? E por que será que isso acontece? Vamos refletir um pouco sobre essa questão. Considere, em primeiro lugar, que você é uma pessoa única, não existe ninguém no universo igual a você. Você tem uma soma de experiências só suas. Tem sentimentos únicos e tem limites que são só seus. Então, é provável que ao tentar superar outra pessoa, tenha a sensação de que não é capaz e se frustre. Se uma pessoa muito ligada a você, por exemplo, inicia um curso qualquer, e você não tem o mínimo talento para essa atividade, sente-se inferior. Se um amigo começa um regime para emagrecer, e você está se sentindo um pouco acima do peso, faz o mesmo regime e não perde uma única grama, sente-se a pessoa mais infeliz. Se, na academia que freqüenta, as pessoas ao seu redor fazem proezas enquanto você apenas faz tentativas vãs, a vontade de desistir é quase inevitável. Essas, entre tantas outras situações, podem ocasionar desestímulo e sensação de fracasso. No entanto, ao admitir que você é um ser único, e não há no universo ninguém igual a você, todas as frustrações desaparecem. Você, ao invés de olhar ao redor, tentando superar os outros, buscará conhecer suas próprias possibilidades, talentos e limitações, e buscará superar a si mesmo. E então, cada conquista, ainda que mínima, será uma vitória real. Considere que você, e somente você, deve servir de parâmetro quando se trata de conquistas próprias. As conquistas dos outros são dos outros, e todos tiveram ou têm limitações a superar ou talentos conquistados com os próprios esforços. Não há dúvida que podemos almejar determinadas conquistas que outros já possuem, mas não devemos querer tê-las prontas. Cada esforço deve ser envidado com lucidez, pela auto-superação, e não pela superação dos outros. Sempre existe algo que você faz melhor que os outros e algo que os outros fazem melhor que você, e isto não é motivo para desanimar. A verdadeira grandeza está justamente em reconhecer essa realidade e aceitá-la com maturidade. Embora haja um forte apelo social para que acreditemos que somos uma massa uniforme, que devemos seguir determinados padrões, nós continuamos a ser indivíduos únicos. Reflita sobre essas questões e tenha uma conversa consigo mesmo. Analise-se com carinho e atenção, para conhecer seus limites e tente superá-los, sem neuroses. Conheça seus talentos e reforce-os, sem pretensões descabidas. Busque a auto-superação e não a superação dos outros. Cresça de forma efetiva, para ser a cada dia melhor que no dia anterior. Melhor que você mesmo, e não melhor que os outros. Não há clones de você e tampouco você é clone de alguém, por mais que se pareça fisicamente com outra pessoa. Nem mesmo irmãos gêmeos estão nivelados nas experiências. Cada um tem seus limites e potencialidades singulares. Pense nisso! Você é um espírito ímpar. Pode até imitar muito bem outras pessoas, mas ainda nisso você será sempre inigualável. Seu perfume espiritual é único. Suas emoções são intransferíveis. Deus criou você para que seja você mesmo, ninguém mais. Pense nisso, e busque vencer os próprios limites para ser cada dia melhor que na véspera.

Outdoors Ambulantes

Outdoors Ambulantes

O primeiro contato de Pete Peterson com o Vietnã foi na guerra. Durante um bombardeio aéreo em 1966, seu avião foi derrubado e ele levado como prisioneiro. Passados mais de 30 anos, o ex-prisioneiro retornou ao país como embaixador americano. Um artigo na imprensa o chamou de “outdoor ambulante para reconciliação”. Ele percebeu anos antes que Deus não havia lhe salvado para viver com raiva. Por crer nisso, usou sua vida e posição para fazer diferença, promovendo a melhoria de padrões de segurança para as crianças no Vietnã.
É uma grande honra e responsabilidade ser designado representante de seu país em outra nação. Como seguidores de Cristo somos “embaixadores em nome de Cristo” (2 Coríntios 5:20). Da mesma forma que Deus enviou Jesus para nos reconciliarmos com Ele (2 Coríntios 5:18), agora temos o ministério da “reconciliação” (2 Coríntios 5:19). Nossa mensagem é que tudo pode ser redefinido em Cristo porque, “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21).
Em resposta ao amor reconciliador que Jesus nos oferece, podemos repartir esse amor com outros. Cumpramos nosso papel com seriedade. Aonde quer que Deus nos coloque neste mundo, Ele pode nos usar como outdoors ambulantes da reconciliação por Jesus Cristo.

FONTE:
Chek Phang Hia

Pontes vivas

segunda-feira, 18 de agosto de 2014 | 0 comentários

Pontes Vivas

As pessoas que vivem na cidade de Cherrapunji, na Índia, desenvolveram uma forma singular de atravessar os muitos rios e córregos em suas terras. Elas fazem crescer pontes a partir das raízes de seringueiras. Estas “pontes vivas” levam entre 10 e 15 anos para amadurecer, mas uma vez crescidas, tornam-se extremamente estáveis e duram centenas de anos.
A Bíblia compara a pessoa que confia em Deus a uma “… árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro…” (Jeremias 17:8). Por suas raízes serem bem nutridas, esta árvore sobrevive a temperatura elevadas. E, durante a seca, continua a produzir frutos.
Como uma árvore firmemente enraizada, as pessoas que confiam em Deus sentem a estabilidade e a vitalidade, apesar das piores circunstâncias. Em contrapartida, as pessoas que colocam sua confiança em outros seres humanos, vivem frequentemente com a sensação de instabilidade. A Bíblia as compara a arbustos do deserto, que frequentemente são mal nutridos e solitários (Jeremias 17:6). É o mesmo que acontece com a vida espiritual das pessoas que abandonam a Deus.
Onde estão as nossas raízes? Estamos enraizados em Jesus? (Colossenses 2:7). Somos uma ponte que leva outros a Ele? Se conhecemos Cristo, podemos testemunhar esta verdade: Bem-aventurados são aqueles que confiam no Senhor (Jeremias 17:7).

FONTE:
Jennifer Benson Schuldt

Autocontrole

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 | 3 comentários

Autocontrole
É no domínio de si mesmo, que está a chave do sucesso e da felicidade verdadeira. Controle os seus pensamentos e você controlará as suas palavras... domine as suas palavras e você guiará todo o seu corpo no caminho da retidão.Ninguém pode fazer isso por você... tudo está em suas mãos.

José Lúcio de Souza 

Agradecimento

ESTOU DIVIDINDO PORQUE: TODA VEZ QUE ENCAMINHO ESTA ORAÇÃO, ALGO MUITO BOM ACONTECE. CREIO QUE É A FORÇA DO PENSAMENTO POSITIVO, DA FÉ.

Tempo para Deus Obs.: Só leia se tiver tempo para DEUS'

Quando Deus tira algo de seu alcance. Ele não está
punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor.
Concentre-se nesta... "A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a
Graça de Deus não irá protegê-lo." Alguma coisa boa vai acontecer com
você hoje, algo que você tem esperado ouvir.. Por favor, não quebre!
Apenas 27 palavras. Deus, nosso Pai, CAMINHE pela minha casa e leve
embora todas as minhas preocupações e doenças, e POR FAVOR, vigia e cura
a minha família em nome de Jesus... AMEM Esta oração é muito poderosa.
Passe essa oração para o máximo de amigos não apenas para algumas pessoas,
mas para todos. Todo mundo precisa de uma benção e agora nesse momento
uma bênção está vindo para você na forma de um novo emprego, uma casa, o
casamento, saúde ou financeiramente. Não faça perguntas. Este é um
teste. Será que Deus está em primeiro lugar na sua vida? Se assim for,
pare o que estiver fazendo e envie a mensagem. Observe o que Ele faz.

Reconhecimento

quarta-feira, 20 de novembro de 2013 | 4 comentários

Reconhecimento
Narram os Evangelhos que, certa feita, caminhando pelas estradas da região, Jesus foi procurado por dez leprosos. Hansenianos, como melhor diríamos hoje.
Portadores do estigma que os mantinha longe do lar, das cidades, do convívio dos homens, eles imploraram a piedade do Mestre de Nazaré.
Jesus os orientou para que fossem se mostrar aos sacerdotes. Aconteceu que, enquanto caminhavam, deram-se conta que estavam limpos.
Estavam curados. Por isso, Jesus os remetera aos sacerdotes. Para que tivessem seus nomes novamente registrados no livro dos vivos.
Felizes, nove deles correram de retorno aos braços dos seus amores, dos seus afazeres, de seus lares, até quem sabe para as suas loucuras na vida.
Um, no entanto, voltou. Retornou para agradecer ao Mestre pela dádiva da cura. Um somente.
O fato é verdadeiro e na atualidade, como àquela época, são poucos os corações que cultivam a gratidão.
Gratidão é uma virtude que deve ser cultivada como uma flor.
Em criança, é-nos ensinado a sempre agradecer o que recebemos: o presente, o brinquedo, o chocolate, a guloseima.
Estranhamente, na medida em que crescemos fisicamente, abandonamos essa maneira salutar de reconhecimento.
Há tantas formas de se manifestar gratidão. Por exemplo, depois de ler um bom livro, poderíamos escrever ao autor, dizendo do quanto nos fizeram bem as suas palavras grafadas.
Como nos fez bem aquele conhecimento que nos foi repassado, graças à sua pesquisa. O quanto nos prendeu a atenção o romance, a história, os exemplos citados.
Podemos expressar gratidão escrevendo cartas de agradecimento a pessoas que fizeram algo de bom por nós ou para outras pessoas.
Quantos de nós tiveram a sua infância abençoada por uma vizinha gentil que, ciente das dificuldades em nossa casa, providenciava nos chegasse o que era considerado supérfluo, mas tão necessário para os pequenos: o chocolate, o bolo, o passeio.
Recordamo-nos, alguma vez, já adultos, de lhe endereçar um cartão pelo aniversário, Natal, Ano Novo?
Um cartão que lhe recorde do quanto lhe somos gratos por aquelas pequenas coisas que fizeram a nossa felicidade de petizes.
Quantos de nós tivemos a ventura de cursar escolas particulares, cursos de aperfeiçoamento porque alguém, amigo, parente, colega nos estendeu os recursos necessários?
Quantas vezes já exercemos a gratidão, expressando-a com um mimo, com uma visita especial?
Quantos tomamos do telefone para dizer obrigado por você existir, obrigado por ser meu amigo, obrigado pelo livro que me emprestou, pelas horas que passou comigo?
Obrigado pela roupa que me cedeu, por ter me levado a passeio, por ter providenciado a viagem que eu tanto desejava, pelas inúmeras caronas nos dias de frio e chuva.
Obrigado ao médico por prescrever a correta medicação que nos devolveu a saúde.
Obrigado ao motorista do ônibus que nos conduz, ao porteiro que nos abre a porta, à servente que nos traz o café.
Obrigado, obrigado.
Afirma-se que o homem ideal é aquele que gosta de prestar favores. E nada espera em troca.
Sim. Os homens bons são assim. Servem e servem. E crescem com isso.
Se, por nossa vez, desejamos crescer e ser felizes, compete-nos cultivar a gratidão.
Agradecer a ternura de alguém, a confiança depositada, a amizade externada.
Quando a gratidão domina os sentimentos da criatura, a vida adquire beleza e felicidade.
Experimente!
 
Copyright © -2012 Blog do otimismo All Rights Reserved | Template Design by Favorite Blogger Templates | Blogger Tips and Tricks